quarta-feira, 12 de março de 2014

Por que é importante vacinar sua filha contra o HPV

Campanha de vacinação pública tem como foco meninas de 9 a 11 anos, mas vacinação é importante para outras faixas etárias e também para os meninos



Os pais devem estar atentos e se informar se suas filhas receberam a vacina a que têm direito, verificando quando a campanha será realizada na escola e se a adolescente recebeu a dose prevista



A batalha em massa contra o HPV começou. Antes disponível apenas na rede particular, a vacina contra o vírus que está associado ao surgimento do câncer do colo de útero (e em outras regiões genitais) agora é oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em postos de saúde e em campanhas de vacinação que irão percorrer escolas públicas e privadas. O esforço inicial realizado este ano terá como foco meninas entre 11 e 13 anos; em 2015 a faixa etária será entre os 9 e 11 anos; e a partir de 2016, a ação ficará restrita às meninas de 9 anos, com a vacina fazendo parte do calendário de vacinação do Ministério da Saúde.

Por ser uma doença transmitida por contato sexual, muitos pais reagem inicialmente mal à ideia de ver meninas de apenas 9 anos sendo vacinadas, como se isso as credenciassem para iniciar a vida sexual. Uma bobagem muito perigosa, segundo afirma a pediatra Isabella Ballalai, Presidente da Comissão de Revisão de Calendários e Consensos da SBIm (Associação Brasileira de Imunizações). 
"Ninguém inicia sua vida sexual só porque tomou uma vacina. Os pais precisam lembrar dos motivos que levaram eles próprios a iniciarem suas vidas sexuais, que é a descoberta da sexualidade, uma coisa absolutamente natural", afirma. Deixar de dar a vacina como forma de garantir um "adiamento" do início da vida sexual é expor a filha a uma doença seríssima. Além do que, não faz nenhum sentido. "Basta dizer que poucos dias depois do nascimento o bebê tem de ser vacinado contra Hepatite, uma doença transmitida sexualmente e pelo compartilhamento de seringas usadas para se injetar drogas. Algum pai não vacina seu filho contra a Hepatite só porque imagina que ele não irá consumir drogas ou deixa para vacinar quando adulto, já que ele não iniciará sua vida sexual tão cedo? É preciso vacinar porque o vírus da Hepatite circula entre nós, seus efeitos são terríveis e temos uma forma de prevenir esta doença. Simples assim".

Além de ficar longe deste preconceito tolo, os pais devem estar atentos e se informar se suas filhas receberam a vacina a que têm direito, verificando quando a campanha será realizada na escola, confirmando que a adolescente recebeu a dose prevista. Caso contrário, o melhor é levar ao posto de saúde mais próximo e garantir a imunização. Como, na rede pública, o intervalo entre as três doses é alto (a segunda seis meses depois da primeira e a terceira só depois de cinco anos) é preciso também ficar de olho para que não se perca o prazo recomendado para os reforços.

A pediatra Isabella Ballalai explica as principais dúvidas sobre o HPV e a vacina contra este vírus. Acompanhe:

10/03/2014 17:36 
Texto Luciana Fleury
Fonte:
Para saber mais, visite: http://educarparacrescer.abril.com.br/politica-publica/importante-vacinar-sua-filha-hpv-776347.shtml?utm_source=redesabril_educar&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_educar


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Membros do Blog

Siga o Blog por Email